Área interna Conventual. Foto: Divulgação.

Gastronomia no Carmo com chefs Tereza Paim e José Morchon; confira!

A efervescência multicultural do movimento “Viva o Carmo, aqui a cultura é sagrada!”, está de volta ao Convento do Carmo, com a segunda edição. No domingo, 9 de julho, o projeto, mais uma vez, oferece doses de arte, gastronomia, cultura, moda, história e música para crianças e adultos, com uma extensa programação entre 7h e 19h. Os ingressos custam de R$ 10 a R$ 5 (meia entrada), mas crianças têm acesso livre.

Madrinha do evento, a chef Tereza Paim (Restaurante do Convento e Casa de Tereza, no Rio Vermelho) desenvolve um trabalho que vai além das panelas e mergulha no patrimônio Histórico da Bahia, uma das grandes paixões da chef baiana. O Restaurante do Convento estará aberto das 7h às 10h para café-da-manhã tipicamente brasileiro (R$ 45, por pessoa), com trilha sonora do artista Marcelo Sestrem, sendo uma boa opção para o pós-missa das 7h, na Igreja do Carmo. Das 11h às 15h, o restaurante estará aberto para o brunch (R$ 60, por pessoa), com fundo musical de sax.
 
Na Sala do Conselho, o chef José Morchón, chef dos restaurantes La Taperia e Shanti, promoverá uma oficina culinária de Tapas (R$ 30), das 12h às 14h. No mesmo local, o designer, artista plástico e produtor de moda do Afro Fashion Day, Fagner Bispo, ministrará oficina de customização de tênis e bolsas, a partir das 14h. A tarde ainda terá mais moda e estilo com o desfile produzido por Tininha Viana, com peças da loja colaborativa, às 15h, no claustro.

Chef Tereza Paim. Foto Solange Rossini
Chef Tereza Paim. Foto Solange Rossini

Programação fixa
Ao longo do dia, das 9h às 19h, quem for ao Convento do Carmo poderá conferir a exposição A Bahia dos meus olhos, do fotógrafo André Sant’Ana, que estará no primeiro claustro, assim como a coleção Luminitextil Crochês e Bordados, da artista visual Maria Luedy e a feira de artesanato, com arte popular, brinquedos educativos, roupas e petiscos, que vai até as 17h.  Já a loja colaborativa – que tem curadoria da produtora e stylist Tininha Viana –, será montada na Capela do Restaurante. Ainda faz parte da programação fixa a quick massage, boa pedida para relaxar entre uma atividade e outra.

Patrimônio e literatura
Uma das propostas do Domingo Cultural é trazer sempre à pauta assuntos ligados ao patrimônio histórico da nossa cidade. Nesta edição, o italiano Gianmario Finadri ministrará oficina de afrescos (R$ 30), das 9h às 11h, e a professora e museóloga Heloísa Helena será a mediadora do bate-papo que terá a produtora cultural Sandra Galeffi compartilhando sua experiência em restauração na cidade de Florença, na Itália, das 11h às 13h.

Já na área da literatura, a roda de conversa (R$ 20) será com a jornalista Symona Gropper, que falará sobre o seu livro mais recente, A Menina que foi vento, às 15h. O livro também estará à venda, ao preço de R$40. Todas estas atividades serão realizadas na Sala dos Freis. As inscrições para oficinas e workshops podem ser feitas através do e-mail inscricoesvivaocarmo@gmail.com ou no próprio local.

Música, teatro e poesia
No Domingo Cultural também cabem música, teatro e poesia. O artista performático Anderson Moreira, do grupo Museu Vivo na Cidade, fará um sketch sobre a história de Salvador através da arte, às 10h, no claustro. O ator Marcos Machado leva o espetáculo Românticos (R$ 15), para apresentação na Igreja, às 11h.

Já o recital de poesias, que será realizado no claustro às 14h, ficará a cargo de Márcio Uilis. No quesito música, haverá apresentação itinerante, também no claustro, com Rodrigo Sestrem e Max, das 10h às 15h, set com os DJs Cabello e Donaliu, no Restaurante, a partir das 15h, e jam session com Ivan Huol e quarteto de jazz (R$ 15) na Igreja, a partir das 16h.

Para a garotada
Um dos pontos altos desta edição é a presença da escritora infantil Emília Nunez, criadora do projeto Mãe que Lê e autora do livro A Menina da Cabeça Quadrada, que será o objeto da contação de histórias para os pequenos, na Sala do Conselho, às 11h. Mas antes haverá oficina de yoga voltada para o público infantil, das 9h às 10h, e o encerramento da Colônia de Férias da academia Villa Forma em parceria com a Escola Cresça e Apareça.

O movimento, que reúne diversos voluntários, tem por objetivo maior arrecadar recursos a serem destinados para o restauro da Igreja do Carmo e sua sacristia toda em ouro – que abriga cerca de 2.400 peças de arte sacra – ambas fechadas há duas décadas. Nesse dia, haverá visitas guiadas (R$ 10, por pessoa) à sacristia para pequenos grupos, das 9h às 10 e das 10h às 11h, e das 14h às 15h e 15h às 16h.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*